logo

A influência do financeiro na vida a dois

Bruna Godoy/ psicóloga 

Então é quase Natal! A cidade fica iluminada, muitas festas e comemorações deixam a impressão de que o mês de dezembro é mais curto. O tempo parece menor, o movimento no comércio aumenta, os gastos são maiores e é preciso tomar cuidado com os exageros.

Nesta época do ano, há um aumento considerável do consumo, o que leva muitas empresas a contratarem temporariamente novos funcionários. Uma das formas de exagerar é com as compras natalinas. Sempre tem mais uma lembrancinha ou presentinho que nos lembramos de dar a alguém.

Aproveitando a época do ano de maior dispêndio, vamos abordar a questão financeira na vida conjugal.

A saúde financeira afeta consideravelmente a vida de cada um e quando se trata de relacionamento afetivo, esta questão também precisa de atenção.  Dentre os motivos mais citados para o término de uma relação, o financeiro se destaca e exerce grande influência.

Quando há qualquer desgaste na relação, um dos pontos que o casal acaba colocando em pauta é a situação financeira. Talvez por se sentirem que em algum aspecto da relação estão sendo lesados, certos parceiros acabam deslocando o fato para a questão financeira.

Ao pensar em dividir o lar com o parceiro(a), há que se fazer muitos combinados e organizar, dentre as divisões de tarefas e outras repartições, o aspecto financeiro. Atentar para alguns quesitos, pode facilitar a vida de ambos.

A princípio, o casal deve se planejar financeiramente antes mesmo de morarem juntos. A realidade de cada casal é diferente e, saber sobre o que é possível e qual o limite financeiro de ambos, é o que dará um norte para fazerem escolhas que poderão bancar, como a moradia que mais se encaixa no perfil deles.

Os hábitos de ambos precisam ser revistos. Viver na realidade do casal evitará expectativas frustradas. Há que se adaptar ao novo padrão de vida que geralmente, no inicio, é mais regrado.

A planilha é uma boa opção, não somente para o casal, mas sim uma planilha separada de cada um. É importante saber com o que estão gastando, qual o valor dispensado para contas fixas e variáveis.  Ter um bom planejamento financeiro é parte fundamental para a segurança e felicidade de uma família. Como diria Ceneide Cerveny “As pessoas mais bem-sucedidas financeiramente têm um ótimo controle de suas contas”.

Outro fator importante é a questão de não gastar tudo o que ganha. Nunca sabemos o que poderá acontecer futuramente, é preciso guardar parte do dinheiro para qualquer imprevisto adiante.

E pra encerrar, algo de muita relevância na vida de qualquer casal: o diálogo. Converse com seu parceiro(a), inclua a questão financeira nas conversas, inclusive, casa-se com alguém que o diálogo seja fluído. O diálogo é um dos elementos mais significativos para qualquer relação, cuide para que ele não seja falho. Um bom diálogo pode sanar grandes conflitos.

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.