logo

A RELAÇÃO AMOROSA EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL

TÂNIA NOGUEIRA

Toda e qualquer relação é uma relação amorosa  (ou não) :  a relação ente pais e filhos,  irmãos, amigos, entre outras. Aqui vamos dar ênfase à relação entre casais. Não vamos falar de amor, pois amor é indefinível e inexplicável. O amor é, simplesmente, sentido!

Todos os casais, ao se conhecerem, assinam um contrato  amoroso, que fica guardado em um lugar secreto de suas mentes e corações.

Em tempos de isolamento social, imposto pela pandemia*, que assola o mundo, o contrato amoroso vem à tona. Ao ficarem juntos, tendo pouco contato com o mundo social, as características da relação entre os casais se evidenciam.

Alguns autores sistêmicos e outros do senso comum falam em tipos  de casais e  o que  vamos trazer neste texto são alguns tipos, talvez, os mais facilmente encontrados. Podemos destacar, sem qualificar como bons ou ruins e/ou como tendo amor ou não, entre eles:

Casal de sócios: é o casal que consegue juntos encontrar uma solução para as dificuldades financeiras que estão passando diante do isolamento social. Possivelmente ambos, no dia a dia, unem suas forças para vencerem qualquer tipo de obstáculos.

Casal de bengalas: é o casal que um depende do outro, cada um com suas limitações e possibilidades, mas, sempre se apoiando mutuamente.

Casal de pais: o isolamento social pode revelar que o que os mantêm juntos são, apenas, os filhos. O casamento já acabou, mas, continuam juntos pelos filhos.

Casal de competidores: o que predomina é a competição, seja profissional, social ou mesmo na relação com os filhos. Cada um quer mostrar para o outro que é o (a) melhor, seja no que for. No isolamento social, o ter que ficar juntos transforma-se em uma guerra.

Casal mascarado: aquele que quer parecer para os outros que são muito felizes e que,  muitas vezes, também, acreditam nisto, mas que se desmascaram, na obrigação da intimidade.

Casal de companheiros: a relação é marcada pelo respeito mútuo. o reconhecimento e aceitação das diferenças entre eles, têm, juntos, projetos de vida, são capazes de expressar seus sentimentos. O isolamento social possibilita que juntos façam uma reflexão sobre seus projetos em comum e,também, sobre os projetos individuais.

Sabemos que esta divisão em tipos e os nomes dados é, apenas, didática, pois cada casal tem suas especificidades. Mesmo que alguns se reconheçam, o importante é que o isolamento social seja ou esteja sendo um tempo de conhecimento mútuo sobre aquilo que os une ou  os separa.

Para finalizar, em meio à pandemia, na qual, o que predomina são os números, ficam algumas perguntas: Diante do isolamento social, quantos casais se separaram ou estão se separando?  Quantos casais descobriram o amor que sentem um pelo outro e se uniram ainda mais? Quantos casais não conseguiram ficar juntos no dia a dia, mas vão continuar mantendo a relação?

Possivelmente, não teremos respostas para essas e outras perguntas. Entretanto, acreditamos que o isolamento social possibilita que cada casal faça uma reflexão sobre as expectativas quanto ao relacionamento e o amor (ou não) que sentem um pelo outro.

*Pandemia é uma enfermidade epidêmica amplamente disseminada. Estamos nos referindo à Covid-19, que assola o mundo, desde o final de 2019.



Deixe uma resposta