logo

Amor e Paixão

Bruno Martins/Psicólogo

“O que me ajuda a pensar sobre o amor é fazer uma comparação com a paixão. Geralmente são sentimentos parecidos e que podem ser confundidos. Podem caminhar juntos ou não.

Quando vejo casais se enamorando pela primeira vez, muito do que existe até então é a paixão. Ela chega com força, intensidade e nos tira do nosso próprio eixo. Porém ela também é passageira, e depois desse “furacão” emocional, podemos verificar se existe amor também.

Pois o amor, na minha opinião, é um crescendo e que vai se constituindo junto com a relação. Ternura, afeto, carinho, consideração, reciprocidade, parceria, cumplicidade são características de um relacionamento amoroso.

Em um contexto de casais, amor sem paixão se torna uma amizade, e paixão sem amor pode se tornar um relacionamento neurótico ou que termina mais rapidamente. E, talvez na pior das hipóteses, pessoas podem se prender durante anos em uma relação sem amor e paixão.

Na minha experiência, percebo que relacionamentos amorosos saudáveis, em sua maioria, levam adiante e conciliam esses dois sentimentos, alternando entre amor e paixão, na medida em que o relacionamento pede.

E você, leitor, o que pensa sobre o amor? Concorda ou discorda?”

 

Imagem PIXABAY



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.