logo

Apesar da pandemia*, Junho é o mês dos Namorados

!

imagem de Bingo Naranjo por Pixabay

.

Tânia Nogueira

Apesar da pandemia, não podemos deixar de comemorar, em 12 de junho, o dia dos namorados. Comemorarmos o encontro entre casais, desde aqueles que estão a pouco tempo juntos até aqueles eternos namorados, que já fizeram bodas de prata, de ouro e até  de  diamante.

Tal como o dia dos namorados, a pandemia chegou carregada de sentimentos e emoções. Sentimentos e emoções muitos novos ou pouco conhecidos para cada um de nós. Nunca, em nosso país, estivemos tão perto da morte. Estamos em pleno caos e, neste momento, é preciso ter criatividade para lidarmos com as consequências desta situação e autoconhecimento para sabermos lidar com nossas emoções.

Vanessa de Almeida vai discorrer sobre “A saúde emocional em tempos de pandemia- Como compreender minhas emoções?”. A autora faz um convite para que cada um volte à sua própria infância, pois é onde terá dicas de como lida com suas emoções em momentos trágicos, como é este período de pandemia.

Com a pandemia   veio, também. a necessidade do isolamento social. As famílias tiveram que alterar seus hábitos. Os amigos e a família de origem ficaram fisicamente distantes. E se, anteriormente os membros da família nuclear, especificamente, os casais, tinham vários compromissos e pouco se encontravam, esses passaram a ocupar, por mais tempo, o mesmo espaço.

Daí surgiu as perguntas: Como os casais estão lidando com o isolamento social? Os casais estão se aproximando ou se afastando?

No texto: “A relação amorosa em tempos de isolamento social” a autora Tânia Nogueira usa da teoria sobre os tipos de casais ao fazer uma reflexão sobre essas questões.

Também, podemos dizer que em tempos de pandemia, a palavra chave é solidariedade. Tanto as famílias, quanto os casais, os amigos e a sociedade precisam caminhar de “Mãos dadas”. É um tempo, em que a empatia, o amor, a amizade, o desprendimento são primordiais para lidarmos uns com os outros e abrir nossos corações para o coletivo.

 O belo poema Mãos dadas de Carlos Drummond de Andrade, escrito em 1940, expressa muito o nosso presente e chama a atenção para a vida presente.

  • Pandemia é uma enfermidade epidêmica amplamente disseminada. Estamos nos referindo à Covid-19, que assola o mundo, desde o final de 2019.


Deixe uma resposta