logo

JULHO/ O SONHO E A CORAGEM DE AMAR

O sonho e a coragem de amar

Em junho Thiago de Melo chamou nossa atenção no final do seu poema ao dizer “como é difícil amar”.

Em julho continuaremos a falar de amor. No dia 10 (quarta –feira) vamos publicar, um texto em que o autor, Rogério Niffinegger mostra o paradoxo que existe no “ficar”, desde há alguns anos, muito comum nas relações de casal. No senso comum, existe a ideia de que, na sociedade contemporânea, as pessoas não querem compromisso, e homens e mulheres vão ‘ficando” nas baladas, nos bares, entre colegas de trabalho, etc. O autor diz:  quem “fica”, não fica… passa. Ele considera, que atrás do “ficar” existe um sonho, um desejo secreto de amar.

 O texto a ser publicado no dia 24 de julho parte do pressuposto que todo casal tem uma “marca”, algo que o identifica enquanto casal. Vamos falar de casais, cuja marca é a diferença na cor da pele.

São temas polêmicos, mas vamos por a “mão no fogo”.

Esta expressão “por a mão no fogo” significa que estamos abertos às discussões sobre os temas apresentados, mas, também, faz reverência aos poemas  “amor é fogo que arde sem se ver” (Luís de Camões) e “ o amor é um arder, que não se sente” (Abade de Jazente)



Deixe uma resposta