logo

O que é o amor na visão de um poeta

Anderson Tadeu Campelo

  • Amor que é amor, começa no susto
    Um impulso confuso
    Os desejos avulsos
    Retorna em Julho
    Amor que está para chegarÉ um parafuso que aperta o seu beijo
    Faz tremer o seu queixo
    Esquece os pretextos  … lembra o seu cheiro … estala os meus dedos quando começo a sonharAmor que passeia na praça, dá as mãos em uma praia, que não se atrapalha, não é fogo de palha
    Aquece lareiras ao se apaixonarÉ um amor sem fita métrica
    Sem peso ou cor, amor à luz de velas
    É a arena para se aprisionar as feras
    É ato, é desejo querendo voarDestranca, não cansa, supera distâncias,
  • na ponta da lança
    Amor para encontrarEsteve na rede, bebeu , sentiu sede,
  • não se conteve
    amou por amarEntende o que é uma aresta
    As imperfeições, não suporta as réplicas
    A originalidade do Amor não se pode sentenciar

 

IMAGEM PIXABAY

 



Uma resposta para “O que é o amor na visão de um poeta”

  1. Anônimo disse:

    Muito lindo… Parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.