logo

SER Mulher nos dias atuais

Ser mulher é… internalizar a cultura e ao mesmo tempo se diferenciar dela. Ou seja, ser mulher é conhecer os valores, os estereótipos, as normas e regras de conduta para as mulheres e, simultaneamente, se reconhecer enquanto única, com seu próprio jeito de ser. (Tânia Nogueira/psicóloga)

Image by TWECTYSPICS on Pixabay cópia

Ser mulher é… se reinventar a cada dia , é garantir o nosso lugar nessa sociedade patriarcal a qual pertencemos, sem deixar-se intimidar. É querer, é conseguir, é lutar pelos nossos direitos. É Despir-se de todo preconceito de gênero e conquistar nosso empoderamento feminino.  (Anelise Silva/Psicóloga).

Sim, ser mulher é antes de qualquer coisa ser um Ser Humano livre. Viver seus desejos e potencialidades sem medo de ser feliz!É ISSO! Ser mulher é ser feliz. (Paula Couceiro/Psicóloga).

ser uma mulher, é encarar  novas mudanças em todos os momentos, aprendendo rapidamente, como se a vida fosse uma metamorfose em cada segundo. (Jussara Machado/psicanalista).

Ser mulher é arriscar-se e fazer mudanças, para quê um dia homens e mulheres caminhem lado a lado. (Lin Quintino/poeta e psicóloga).

Ser mulher é reconhecer seu corpo como seu, podendo ser por ela usado e repousado quando bem entender.(Maíra Milanez dos Santos/Psicóloga)

Ser mulher é acreditar e perpetuar a vida, seja parindo, plantando, educando ou construindo um mundo mais bonito pra se viver. É combinar a poesia, a inteligência, o conhecimento e a força para materializar o bem, para edificar os processos humanos, para colorir e encantar a fé e a confiança daqueles com quem compartilhamos os dias. É ser alegria em gratidão pela vida.(Morgana Valente/artista plástica e psicóloga)

Ser mulher é ser real. É se conscientizar da realidade que vive, dimensionar suas possibilidades e realizar aquilo que está ao seu alcance..(Bruna Godoy/psicóloga)

Mulheres são tão diversas que não cabem em apenas uma definição sem serem mutiladas em sua pluralidade. (Vinicius Cavalcante de Abreu)

Ser mulher é ser inteira dentro de pequenos espaços do cotidiano. Dentro de espaços que o homem não quer ocupar ou despreza. Aos poucos, com muitos retrocessos, a mulher vai fazendo parte do sistema. Mas, nesse momento histórico, vejo muito mais retrocessos que progressos. Estamos – homens e mulheres – vivendo conflitos sociais muito graves.  (Maria Helena Barbosa)

Ser mulher, então, poderia ser definido como a relação das situações sociais nas quais as pessoas ao nosso redor nos reforçam de determinada maneira e que nos ajudam a ficar sob controle de como estamos nos comportando e das condições corporais que nos acompanham. Ou seja, ser mulher só pode ser explicado na relação entre os três níveis de seleção por consequências – Filogenético, Ontogenético e Cultural e, dizer que essa construção é social não significa dizer que somos reféns das contingências, produto do meio em que vivemos ou vítimas das questões sociais, uma vez que vivemos as consequências de nossos comportamentos de modo único, sendo modificados e modificando o mundo numa relação contínua. (Wallana Coutinho/Psicóloga Comportamental)

Ser mulher é um mar de infinitas possibilidades. É fonte inesgotável de provocação de transformações.(Tiago Bastos/Psicólogo e músico)

Mulheres :Será que para sermos fortes e bem sucedidas devemos agir dentro do padrão masculino vigente? (Soraya Contin/Psicóloga)

Prefiro imaginar a mulher como ser, ser humano, com todas as qualidades e características do existir (Monica Biaggi/Psicóloga)

Ser mulher é ficar confortável diante do mistério. Ser mulher não é algo infinito.Ser mulher é o próprio infinito! (Tiago Bastos/psicólogo e músico).

Ser mulher, hoje em dia, não tem poesia. Ser mulher é pegar no pesado, cuidar da casa, e dos filhos, se tiver. Trabalhar onde conseguir vaga e seguir entre as incertezas e os preconceitos sem ouvir as tolices que os outros dizem. Ser mulher é estar no mundo do jeito que esse mundo é. E, talvez, ouvir uma música tomando um vinho sozinha ou a dois, talvez. . . (Maria Helena Barbosa).

Ser mulher contemporânea reflete o momento que vivemos agora: de transição, onde o velho convive com o novo,pois valores, percepção, crenças, desejos, posturas antigas coabitam com novos.E também que na diversificada figura desta mulher moram ainda contradições reveladoras de que as mudanças não estão consolidadas. (Ceide Lemos de Souza Lima).

Ser mulher é SER mil. Multifaces. Cada face uma experiência.(Campos Ka)



Deixe uma resposta